Saltar a navegação

Tag Archives: automóvel

O congestionamento de trânsito automóvel em cidades, bairros e ruas é um factor importante quando se trata de avaliar a qualidade de vida dos lugares. Problemas associados à poluição, ao ruído são os mais comuns. O trânsito automóvel excessivo pode ser também sinónimo de um mau planeamento urbano.

Por exemplo, pode ser sintoma de que os serviços, o comércio, os equipamentos e as áreas habitacionais não estão próximas o suficiente para que os percursos possam ser feitos a pé. Esta forma de vida, dependente do automóvel, leva também a débeis relações sociais e de comunidade.

Isto pode ser dramático quando falamos de crianças que vivem em cidades. As relações estabelecidas pelas crianças em determinado momento, ajudam a moldar o seu carácter. Assim como as brincadeiras fora de casa ajudam a melhor descobrir e a compreender o mundo exterior.

Em Portugal, esta realidade é característica das nossas maiores cidades, que cresceram sem nenhum tipo de planeamento e que se estenderam para subúrbios habitacionais.

Mas grande parte do país está entregue a um cenário completamente oposto. Em muitos locais, crianças que não têm escolas nas suas aldeias nem, tão pouco nas cidades mais próximas, são obrigadas a levantarem-se cedo para apanhar o transporte escolar e regressando a casa tarde.

Planear e projectar cidades que promovam as deslocações a pé ou de bicicleta, serão também cidades que conferirão condições para uma melhor qualidade de vida urbana. Políticos e urbanistas deverão ter estas ideias como prioritárias.

O planeamento urbano, através do desenho que não assuma o automóvel como elemento central, deverá ser sustentado por verdadeiras políticas que conduzam à melhoria das vidas das populações.