Skip navigation

8 e 9 de Outubro | Campus de Santa Apolónia, Bragança

Apesar das melhorias que se têm vindo a observar, em relação a alguns aspectos (e.g. uso mais eficiente da energia), a maior parte dos indicadores-chave de qualidade ambiental sugere uma tendência negativa, reforçando a necessidade de se enveredar por soluções assentes num planeamento urbano que releve a utilização dos espaços verdes. De facto, a vegetação urbana pode agir como uma “biotecnologia” capaz de mitigar os efeitos negativos do processo de urbanização, conferindo às cidades melhores condições de habitabilidade. Além do seu valor estético, os espaços verdes contribuem para a melhoria da qualidade do ar, do ambiente acústico e das condições de conforto térmico.

No âmbito desta Conferência procurar-se-á encontrar estratégias de construção da cidade contemporânea que promovam a qualidade do ambiente urbano, através da participação de oradores de reconhecido valor como forma de estimular o debate entre os participantes, procurando-se também apresentar ainda importantes instrumentos de apoio à decisão.

[link] site da conferência www.esa.ipb.pt

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: