Saltar a navegação

Monthly Archives: Novembro 2008

O Ciclo de Conferências em Sociologia da Infância, num total de oito palestras, é uma iniciativa do Instituto de Estudos da Criança em colaboração com o Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho. que se realizará durante o ano lectivo de 2008-2009.

Com este Ciclo de Conferências pretende-se prosseguir a tradição de apresentação, partilha e discussão de questões teóricas e metodológicas relativas à Investigação na área da Sociologia da Infância. Todas as sessões terão lugar no Auditório do Centro Multimédia da Universidade do Minho, sendo a entrada livre.

Próximos seminários:
11 de Dezembro, 2008
“Espaço Público e Gerações”

João Teixeira Lopes, Faculdade de Letras, Universidade do Porto

15 de Janeiro, 2009
“Methods and ethics of research with children about their environments”

Virginia Morrow, Instituto de Educação, Universidade de Londres – Inglaterra

12 de Fevereiro, 2009
“Radicalizaçao do processo histórico de individualização das crianças e a crise social da infância”

Rita Marchi, Santa Catarina, Brasil, Universidade Regional de Blumenau

12 de Março, 2009
“La mirada sociológica: una aproximación nueva al mundo de la infancia?”

Ivan Pascual Rodríguez, Departamento de Sociologia e Trabalho Social, Universidade de Huelva, Espanha

2 de Abril, 2009
“New challenges of Childhood Studies”
Allison James, Centro de Estudos da Infância e Juventude, Universidade de Sheffield, Inglaterra

14 de Maio, 2009
“El complejo camino de construcción de un espacio público para la participación, la actoría social y el protagonismo de la infancia y adolescencia”
Giangi Schibotto, Faculdade de Ciências da Educação, Universidade Alma Mater de Bolonha, Itália

4 de Junho, 2009
“Les lieux des enfants”

Julie Delalande, Departamento de Ciências da Educaçao, Universidade da Baixa Normandia – Caen, França

Anúncios

DR n.º 215, I Série, de 5 de Novembro
Decreto Legislativo Regional n.º 44/2008/A
Região Autónoma dos Açores – Assembleia Legislativa
Cria o Parque Natural da Ilha do Corvo

Decreto Legislativo Regional n.º 45/2008/A
Região Autónoma dos Açores – Assembleia Legislativa
Cria o Parque Natural da Ilha Graciosa

DR n.º 215, II Série, de 5 de Novembro
Despacho n.º 28321/2008
Ministérios das Finanças e da Administração Pública, do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e da Economia e da Inovação
Aplicação da taxa a cobrar sobre o domínio público hídrico

O Departamento Autónomo de Arquitectura, da Universidade do Minho, apresenta, amanhã, dia 5 de Novembro, um Seminário sobre Urbanismo Colonial.

O evento, a ter lugar no Auditório A1 do Departamento, pelas 14h30, contará com a presença de um grupo de investigadores da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa: Clara Mendes, Carlos Dias Coelho, Manuela da Fonte, Luis Carneiro, Sérgio Barreiros Proença, Sérgio Padrão Fernandes e Gilberto Duarte Carlos, envolvidos no Projecto de Investigação “Os Plano de Urbanização nas Antigas Províncias Ultramarinas, 1934-1974″, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia do Laboratório de Urbanismo, Ordenamento do Território e Paisagem, da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Na 2ª parte do seminário, dois arquitectos – Fernão Simões de Carvalho e Francisco Castro Rodrigues, apresentam o seu testemunho sobre a sua experiência profissional nas Câmaras de Luanda e Lobito, respectivamente, durante o 3º quartel do Século XX, onde foram responsáveis pela elaboração dos planos de urbanização. Para além destes projectos, desenvolveram também uma prática profissional independente, tendo construído alguns dos mais significativos exemplos de arquitectura moderna das antigas províncias ultramarinas.

Exposição “Os Plano de Urbanização nas Antigas Províncias Ultramarinas, 1934-1974″
No mesmo dia, pelas 18h30, na sala de Exposições, o Departamento Autónomo de Arquitectura inaugura também uma exposição sobre a mesma temática que resulta do mesmo projecto de investigação “Os Plano de Urbanização nas Antigas Províncias Ultramarinas, 1934-1974”.

O material existente em Portugal e nos arquivos dos novos países não estava inventariado nem tão pouco catalogado. Muitos documentos estavam dispersos, muitas vezes eram apenas peças soltas que se encontravam em condições conducentes a uma rápida degradação. A pesquisa permitiu identificar, recolher e tratar a informação relativa a quatrocentos e cinquenta planos que, embora não corresponda à totalidade dos trabalhos realizados no período em análise, constituem certamente uma amostragem representativa e de suporte ao desenvolvimento da teoria urbanística.

DR n.º 214, I Série I, 4 de Novembro
Portaria n.º 1247/2008
Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional
Fixa o montante das taxas de apreciação dos pedidos de autorização e da comunicação prévia a cobrar pelas comissões de coordenação e desenvolvimento regional – CCDR